Depoimentos

Há um tempo eu queria viver um momento diferente e que me desafiasse por ser fora do meu cotidiano. E eu pude viver um dia simplesmente incrível e leve. Não só pelo profissionalismo mas também pela amizade, tudo com o Marcão ficou mais fácil e muuuuito mais divertido! Pude experimentar vários sentimentos novos e me senti ainda mais mulher, autêntica e com a certeza de que posso fazer o que quiser. Eu tenho esses cliques maravilhosos revelados, mas as lembranças também estão registradas na minha memória. Obrigada por isso Marcaaao!

Tauani Schneider

Tauani Schneider

Boa tarde Marcão!! Então, hoje tirei um tempinho para vir aqui falar sobre o seu trabalho. Há muito tempo que eu pretendia fazer este ensaio, mas nunca tirei esse tempo ou estava preparada para este momento. No dia do ensaio da Ana foi onde eu tive a certeza que era o momento e me senti tão a vontade com você que não tive dúvidas que agora sim era o momento de fazer. Você é uma pessoa maravilhosa em todos os sentidos, e atencioso, foi me deixando mais a vontade ainda. A tão esperada semana chegou e você super atencioso foi me dando as dicas dia após dia (que foram me deixando mais tranquila ainda). Chegou o tão esperado dia das fotos, o nervosismo e ansiedade tomam conta, mas ao mesmo tempo é uma sensação maravilhosa de fazer o que você gosta (porque eu amo fotos e quem me conhece sabe, hahaha). Logo se tornou um momento de descontração. Ter minhas amigas me acompanhando e dando dicas foi muito bom e me senti muito a vontade. Depois de passar o dia fotografando vem o momento de querer ver todas as fotos, é muita emoção ver cada uma delas, não sei qual escolher porque gostei de todas rsrs 🙈 Amei cada momento e faria tudo de novo sem dúvida. Agradeço imensamente o Profissional que você é. Dedicado, comprometido, atencioso, enfim me faltam palavras pra agradecer este momento. Obrigada por tudo e te desejo muito sucesso!! 🙏🙌💜

Dai Fiorini

Dai Fiorini

Eu lembro que quando eu era criança, eu ouvia o Marcão na rádio. E eu sabia que ele tinha uma mulher que usava o cabelo vermelho. Eu só não sabia que muito tempo depois eu teria uma amizade tão massa com essa mulher do (ex) cabelo vermelho, e muito menos sabia que o marido dela que eu ouvia na rádio tinha um dom... E que esse dom seria usado para registrar o momento que eu mais desejei viver. (Pausa para os chutes do Felipe). Eu penso que todo mundo nasce com um dom. Tem gente que chama de missão, tem gente que chama de propósito, de trabalho, de paixão... Algo que se identifica e faz com tamanha naturalidade que não consegue separar a “pessoa” da “missão”. A minha escolha pelo Marcão foi essa tal de conexão que a gente cria quando vê alguém que faz aquilo que ama e ama aquilo que faz. Cria-se uma identidade. Um vínculo. Sei que ele vai me agradecer por tê-lo escolhido pra registrar o meu momento. Mas sou eu que gostaria de dizer: Muito obrigada por ter essa sensibilidade e esse olhar capazes de eternizar um momento de uma forma tão singular! Pelas tuas lentes hoje eu posso reviver e transmitir pro meu filho como foi lindo ter ele crescendo e ganhando vida dentro de mim! Gratidão sempre, Marcão e Ane! Com carinho Carla Maurício Felipe, Bibi e Betina.

Carla Galeazzi

Carla Galeazzi

1 de agosto, dia mundial da amamentação. ⭐️❤️ Eu não fazia ideia do que e de como era amamentar. Quando a Aurora nasceu eu precisei de muito medicamento pra secar o leite - quando engravidei da Cecília - antes de dormir sempre pedia pra dar tudo certo com a amamentação. Numa consulta me disseram - “hum bico plano, não vai ser fácil”, e aí eu comecei a estudar - e nunca mais parei. Encontrei muitos @ de mulheres disponíveis a ajudar outras mulheres que querem amamentar (lembrando sempre que informação não é julgamento). Passava dias e dias lendo e imaginando, como vai ser (?!). . . E como foi? A Ceci nasceu e eu nem a vi direito, não tive a golden hour, porque ela precisava res-pir-ar 🌬 e quanta dor, quanta dúvida nesses dias. . . Lembro do Jonas sair correndo apavorado do hospital atrás de uma máquina pra extração de leite, porque a seringa que o hospital me ofereceu além de machucar horrores, vinha com uma voz que dizia “hummm não sai leite né”. E aí eu comecei a minha jornada - 22 dias extraindo, levantando indo até a UTI - nem lembrando que tinha feito uma cesárea - extraindo de 3h em 3h pra manter a produção, brigando com as pessoas da maternidade quando eu chegava no lactário e encontrava todos os recipientes do meu leite lá - pois “tinham esquecido”, Eu sabia e sentia que era a única coisa que eu podia fazer pela Cecília... e . . 22 dias ouvindo (que bom que você tem leite). Quem esteve comigo sabe o quanto eu me esforcei e o quanto precisei de ajuda pra conseguir, pra não desistir de amamentar 🤱🏾 . . . Tivemos mastite, crise de pânico, jogar litros de leite literalmente no ralo (porque Concórdia não tem Banco de Leite), e tivemos uma bebezinha que quando veio pro meu colo 22 dias depois de nascer nunca mais saiu ❤️ Seguimos quase 10 meses no nosso tetê 🤱🏾 na nossa hora. . . . Essas fotos eu fiz pelo projeto da @nossamaedoceu 💕 (logo tem mais dessa e outras histórias por lá)💕 e quem as tirou foi o @marcos_antonio_terras. Quando eu recebi o álbum - eu senti que todo meu esforço valeu a pena. Marcos você foi sensacional, respeitou nosso tempo, nos deixou a vontade e o resultado é o amor, cheiro e vida retratado em fotos. Obrigada!

Natália

Natália

Vai chegar um dia que viveremos de lembranças! E quais você eterniza? Nesse mundo digital que vivemos, fazer fotos se tornou algo tão simples e banal que enquanto enchemos a memória de nosso celular, nossos álbuns ficam vazios. Nossas fotos se perdem em galerias de vídeos, gifs e imagens que lotam o celular todos os dias. E a vida vai passando...Os momentos, àquelas cenas inesquecíveis se tornar tão perecíveis que se perdem... Junto com elas, perdemos nossa história! Mas eu queria, de alguma forma, eternizar um pouco da alegria e dessa fase maravilhosa que está sendo meus 31 anos! Queria lembrar para sempre quem foi a Ana nessa época da vida! Foi assim que decidi eternizar através da luz e do papel essa fase. Mas, atrás das lentes, seria importante ter alguém que me conhecesse, que conseguisse captar um pouco da minha essência de mulher-menina-muleca, de alma intensa e sorriso largo. E ele conseguiu tudo isso! Gratidão Marcão por toda sensibilidade em cada clique! Cada vez que revejo minhas fotos, tenho a certeza que fiz a escolha certa, no momento certo! Um dia, bem velhinha, ei de abrir uma caixinha amarelada, pegar esse álbum, olhar essas imagens, abrir esse mesmo sorriso largo ao som de um bom rock&roll e reviver essa fase linda!

Ana Paula

Ana Paula